segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Moral da história!


Terça-feira passada, eu estava de plantão no hospital e o dia foi bem tranquilo, pouca demanda para ser resolvida. Consegui terminar o meu trabalho bem cedo e fiquei na minha sala aguardando novas ocorrências (o que nem aconteceu). Aí, que eu fiquei mexendo nos aplicativos de edição de fotos do meu celular, quando me deu um estalo criativo. Fiquei com vontade de montar uma "estorinha" e postar no instagram. E foi o que eu fiz.
Primeiro, eu escrevi o roteiro baseado nuns lances que eu tenho refletido ultimamente e depois, eu fiz alguns desenhos. Aliás, gente, eu sou péssima em trabalhos manuais. Minha família materna tem muitos artistas plásticos, mas, eu não herdei esse dom. Terminado o trabalho, também postei no facebook. Hoje eu quero compartilhar aqui no blog.

















Para quem não entendeu a moral da estória, vou resumir:  às vezes, a gente passa tanto tempo reclamando que não tem isto e aquilo, que se esquece daquilo que temos do nosso lado. Sei lá, gente, o ser humano é tão complicado, burocratiza tanto pra ser feliz, quando, na verdade, deveria ser mais simples. Eu sei que cada um tem a sua medida, mas, eu também acho que a gente precisa parar de se boicotar. Viver mais e reclamar menos.
Bem, essa foi a minha estória. Só que eu não sabia o quanto isso foi "profético". Eu não vou entrar em detalhes aqui, pois, já expus no facebook. Esses dias estão sendo de um aprendizado na pele que sim, a gente perde muito, mais muito tempo reclamando de "barriga cheia". Eu não imaginava que a moral do meu "conto" serviria tanto para mim. Tentar encarar a vida com uma perspectiva mais otimista é essencial para superar as adversidades. Eu falei "tentar", pois, nem sempre é fácil. É um exercício diário, de muito desapego, inclusive. E é esse desafio que eu quero propor para todos nós, que tal?

Beijokas!!!

P.S: Sintam-se à vontade para reproduzir as imagens desse post, MAS, POR FAVOR, citem a fonte, ok?

11 comentários:

  1. Ficou muito fofo. Também me pego nessas reclamacoes as vezes, Deus me dá taaaaanto e eu agradeco tao pouco.

    beijinhos Mira

    ResponderExcluir
  2. . Mirinha, amei sua sensibilidade, eu já a via assim, mas foi bacana constatar no post criativo.
    . Acho que essa moral da história muitas pessoas só concluem qdo estão ou passam perto da morte, triste pq se temos como agir hj p/um balanço ao final da vida mais positivo por que não?
    . Eu dou graças por tudo que tenho em termos de carinho familiar, pelas conquistas materiais tb, DEUS nos dá aquilo que merecemos diante das circunstâncias que nos cercam.
    . Obrigada pela reflexão e acho que seus familiares artistas plásticos ficariam orgulhosos se vissem sua obra.
    . Beijinhos mil.
    . Fiquem c/Deus. leila diniz.

    ResponderExcluir
  3. Além de fofo é bem verdadeiro.
    Bjinhus

    ResponderExcluir
  4. Linda, simplesmente linda estória! Ahhh que sensibilidade vc tem! Uaaauuu!

    ResponderExcluir
  5. Que graciiinha!

    Beijoos!
    http://simplesglamour.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Mira, adorei sua historinha, sou professora e trabalho com crianças de 6 e 7 anos, percebo que muitas crianças nesta idade são descontentes consigo mesmas. Se me permite gostaria de trabalhar esta história numa aulinha sobre valores e autoestima.
    Amo de paixao seu blog visito toda semana.
    Que O Senhor Jesus te abençoe.
    Beijos
    Greice
    http://cantinholudicodagre.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que sim, querida. Depois conte como foi a aula.
      bjos

      Excluir
  7. é, mira... tô topando o desafio. ando cheia deles ultimamente! simbora! força pra nós todas (os)!

    ResponderExcluir
  8. Mi que linda, esta historinha..Vc tem toda razão, reclamamos demais e nao olhamos as coisas boas que Deus nos dá...Super beijo

    ResponderExcluir
  9. Que lindo Mirian!
    Super criativo e fofo.
    bjs
    Liz

    descedoponei.blogspot.com

    ResponderExcluir

Não se reprima. Deixe aqui o seu comentário.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.